FORÇA NO TRONCO NÃO SIGNIFICA BOA PERFORMANCE EM EXERCÍCIOS FUNCIONAIS

 

POR Steve Blechman e Thomas Fahey EdD

Muitos treinadores, atletas e técnicos, enfatizam a aptidão física nos músculos do tronco (ex. músculos do torso que dão suporte a coluna vertebral) para um ótimo desempenho atlético. Muitas academias oferecem aulas especificas para o fortalecimento da musculatura nessa área do corpo.

Pesquisadores da Universidade da Indiana não acharam relação alguma entre a medida da aptidão dos músculos do tronco e o desempenho em uma variedade de movimentos funcionais. Eles concluíram que a força no tronco é importante na prevenção de lesões, mas não deve ser considerada como a ênfase primordial num programa de treinamento.

Não descarte o treinamento do tronco! Os movimentos esportivos são “programas” neuromusculares altamente específicos que RELY em uma série precisa de ativação da unidade motora, estabilização e relaxamento (a unidade motora é a combinação de nervo e músculo). Uma ótima resistência, aptidão física e coordenação de cada segmento são críticos para um excelente desempenho.

A falta de uma forte relação entre a aptidão física do tronco e o desempenho dos movimentos funcionais não significa que a força no tronco não seja importante. Cada conexão na cadeia de movimentos deve fazer a sua parte para um ótimo desempenho e prevenção de  lesões. Os músculos do tronco têm um papel importante na cadeia de movimentos. (“JournalStrengthConditioningResearch”, 25: 252-261, 2011).