ENTENDENDO FONTES DE PROTEÍNAS

 

POR Alex Carneiro

Grande parte dos atletas conhece as diferenças entre as diversas fontes de proteína no mercado, porém, para o consumidor geral, a escolha de qual proteína tomar pode se tornar um processo longo e complicado. Com centenas de produtos de proteína disponíveis, torna-se muito confuso para o consumidor saber qual deles comprar; mais importante ainda é saber qual produto trará ao consumidor o maior benefício. Todos os dias lemos os benefícios de ter uma dieta rica em proteínas, assim como os benefícios que essa pode ter no crescimento muscular, más não há apenas um tipo de proteína, e sim, várias fontes que funcionam de maneiras diferentes, cada uma tendo uma função primária. A fonte mais conhecida e popular é a Proteína Whey, derivada do leite. No entanto, você sabia que existem mais de 10 fontes de proteína? Este artigo pretende demonstrar algumas destas outras fontes tradicionais de proteína que várias empresas de suplementos vendem. No entanto, qual é a melhor para você?

Proteína Whey (proteína de soro de leite): De longe a proteína mais vendida no mercado atualmente. A Whey é um dos dois ingredientes extraídos do leite (a caseína é o outro). O fato de que só demoram cerca de 30 minutos para que o corpo comece a sentir os benefícios da proteína Whey a torna o suplemento perfeito para uso no pós-treino. Tomar um shake de proteína Whey logo após o treino irá ajudar o seu corpo a iniciar seu processo de reparação e reconstrução.

Proteína Whey Isolada (Hidrolisada): A proteína Whey isolada é uma escolha perfeita para o pós-treino. Esta proteína é uma das fórmulas em pó mais recentes no mercado e sua grande vantagem reside na sua velocidade de digestão. Isolando a proteína Whey, os fabricantes desta proteína criaram o perfil de aminoácidos ainda menor e com um consumo mais rápido no tecido muscular.

Caseína: A caseína tem o processo mais longo de todas as proteínas na digestão. Por essa razão, muitos fisiculturistas tomam esta proteína logo antes de deitar, para que o corpo possa obter uma liberação lenta de proteínas durante um período entre duas e sete horas, ajudando-o no processo de reparação e reconstrução muscular. A absorção lenta ajudará a sustentar níveis elevados de aminoácidos durante um longo período de tempo.

Albumina: A albumina, também conhecida como a proteína de ovo, é encontrada em claras de ovos e é usada como um ótimo suplemento nas refeições para aumentar a ingestão de proteínas. É considerada uma das melhores fontes de proteína natural. A albumina leva entre uma hora e meia a três horas para se digerida. Isso faz com que esta proteína seja ideal para começar o dia no café da manhã.

Proteína de Soja: A proteína de soja é processada a partir da planta de soja. A maioria da fibra, gordura e carboidratos é removida. É uma fonte de proteína vegetariana e livre de colesterol. Para muitas pessoas, a proteína em pó derivada do leite e/ou outras fontes animais não é uma opção. Se você é intolerante à lactose, vegetariano ou apenas à procura de uma proteína de alta qualidade, a proteína de soja é uma opção interessante para alguém que leve em consideração a sua saúde e bem-estar.

E então, qual é a proteína certa para você? Qual suplemento a base de proteínas você deve escolher?

Se você está tentando construir um corpo maior e livre de gorduras, a escolha óbvia para qualquer atleta seria optar pela proteína Whey isolada, já que esta opção é praticamente isenta de gorduras e carboidratos, assim como tem a absorção mais veloz pelo organismo dentre as outras fontes de proteína. Não só é rápida, mas a taxa de digestão também é maior que as outras fontes de proteína no mercado. Adicionando a caseína ao seu ritmo noturno também é uma escolha inteligente. Como mencionado anteriormente, a caseína é uma das proteínas mais lentas na digestão, tornando-a uma ferramenta essencial para usar antes de dormir no processo de recuperação do tecido muscular.

Neste caso, você pode se perguntar “Se a whey isolada é a melhor, então para que vou olhar as outras proteínas?”. Como tudo na vida, nem tudo é só alegria. O preço das proteínas Whey isoladas ainda é alto para o consumidor geral, portanto, caso o preço seja considerado um fator essencial na hora da escolha, então a melhor opção seria uma proteína Whey tradicional. Com um dos mais altos conteúdos de aminoácido, a proteína Whey ainda é a fonte de proteína com o maior índice de vendas mundiais.

Enquanto a proteína do ovo carrega a maior biodisponibilidade de absorção para o nosso corpo, a compra de um suplemento de proteína de ovo nem sempre é a melhor escolha. O consumo da albumina diretamente de ovos não só é mais rentável para nosso bolso, como também, mais é benéfico para o organismo do que comprá-lo em forma de pó.

A proteína com o menor, e coincidente o maior, índice de controvérsia é a soja. Muitos fisiculturistas e atletas evitam a proteína de soja, pois acreditam que esta aumente os níveis de estrógeno natural. Isso não é inteiramente verdade, porém estudos nos Estados Unidos e Europa mostraram que a proteína de soja é a melhor fonte de proteína para atletas vegetarianos.

Com tantas opções de fontes de proteínas no mercado, a escolha do “básico”, como a proteína Whey, tem dado muito certo para atletas durante décadas. Essencialmente, o mais importante a lembrar é consumir pelo menos 1g de proteína por libra no seu peso corporal (1 libra = 0,45kg) para manter seu corpo em um estado estável. Então, como se pode notar, há muitas opções diferentes de proteína para você escolher.

A minha recomendação pessoal é começar com algo mais simples como um concentrado de Whey, e aos poucos ver os resultados obtidos, antes de partir para proteínas mais caras como a Whey isolada, onde gastarás uma quantia consideravelmente maior do que outras proteínas. É importante lembrar que resultados variam com cada tipo de organismo e metabolismo, então teste cada fonte e veja seus resultados. O melhor indicador para qual proteína usar, é você mesmo!

alex carneiro 228x300 ENTENDENDO FONTES DE PROTEÍNAS

ALEX CARNEIRO