UM DOS GRANDES ESTUDIOSOS DO POWERLIFTING BRASILIEIRO E IMENSO, PARA NÃO DIZER DEVOTO DO ESTILO WEST SIDE BARBELL DE POWERLIFTING FALA SOBRE SEUS TREINOS

  • Por: MD Latino
  • March 23, 2012
  • 0 Comentarios
UM DOS GRANDES ESTUDIOSOS DO POWERLIFTING BRASILIEIRO E IMENSO, PARA NÃO DIZER DEVOTO DO ESTILO WEST SIDE BARBELL DE POWERLIFTING FALA SOBRE SEUS TREINOS

 

POR Kleber Caramello

AONDE VC MORA, IDADE, E UM BREVE RELATO DE QUANDO COMEÇOU A FAZER MUSCULAÇÃO E A COMPETIR NO POWERLIFTING?

Olá Caramello, olá leitores. Agradeço a oportunidade dada pela Muscular Development. Moro em Irajá, um subúrbio da zona norte do Rio de Janeiro e me tornei máster este ano; faço 40 em julho!  Comecei a levantar pesos construídos com latinhas de cimento dentro de casa, após ver o primeiro “protótipo” na casa de primos mais velhos. Lembro que ver e levantar aquele pesinho fundo de quintal, foi uma das sensações mais mágicas que já senti em toda minha vida. Eu sabia que havia descoberto algo poderoso, e não fazia idéia de que caminhos minha vida tomaria a partir daí…

QUEM FOI O SEU MAIOR INCENTIVADOR A COMEÇAR A COMPETIR, E QUEM LHE INCENTIVA AGORA? TEM ALGUMA ESPÉCIE DE PATROCINADOR? QUEM FORAM SEUS TREINADORES?

Sempre gostei de ler, desde criança, e não foi diferente em contato com a musculação. Aprendi inglês de tanto ler revistas americanas como a Muscular Development. Metade do tempo com a cara na revista, metade com a cara no dicionário. Primeiro eu queria saber o nome dos exercícios em inglês, e descobrir qual eram as séries que os americanos faziam, depois descobri que os textos tinham muito mais informação do que os simplórios 4×10 ou 3×8… Ainda nos anos 80, a Muscle&Fitness publicava a série “So you want to be a powerlifter”  (“Então, você quer ser um powerlifter?”) escrita  se não me engano por Jeff Everson, marido da Ms Olympia mais famosa da história, Corina Everson. A partir dessa série conheci o powerlifting. Nessa época, Frederick Hatfield quebrara o recorde mundial de agachamento ultrapassando a barreira das 1000 libras, com 460kg, aos 45 anos de idade! Eu via aquelas barras tortas de tanto peso nas fotos, e uns caras que eram grandões por inteiro, sem aquelas cinturinhas finas que eu achava tão esquisitas nos fisiculturistas,  pensei.. “ esses caras devem realmente saber alguma coisa sobre como ficar grandes através de pesos pesados,, é esse o segredo”. Foi aí meu primeiro contato com o esporte…

Anos depois, um colega de trabalho que treinava na NEVES GYM da tijuca, um dos berços de fisiculturistas do RJ, comentou sobre uns caras que lá treinavam: agachando até embaixo, entortando as barras, cheirando um líquido esquisito, fazendo uma gritaria danada e se esbofeteando! Eu fui conferir, e lá conheci o gigante Wolney Teixeira, 145kg: extremamente feroz sob a barra, e de fala tão mansa como um padre quando fora dela. Ele e a equipe de “basistas” me adotaram: Cláudio Mello, Elias, Cleber e o tatuador Walter Surian.

Wolney me perguntou: “ Com quantos kg você agacha”?

Eu sem graça respondi: “Só 80 kg”…

Ele completou…  “Tu vai chegar a 200, e vai desenvolver força para arremessar homens longe”…

Aquilo me impressionou. Todo mundo parecia meio pancada da cabeça, e ele acreditou em mim mais do que eu mesmo acreditava. Treinei o ano de 1993 inteiro e no final desisti do campeonato brasileiro, exausto e anêmico de tanta porrada, amônia e adrenalina…  pois todos os treinos eram máximos! Percebi que se eu quisesse sobreviver no esporte precisaria de algum referencial teórico. Extremante auto motivado e curioso que sou, fui então saber mais sobre o coroa que quebrou as 1000 libras aos 45 anos… ele era apelidado na época de Dr Squat (Doutor Agachamento). Descobri que o cara tinha um PhD, vários livros publicados e tinha trocado muitas figurinhas com os camaradas Russos. Então em 1994, mesmo desacreditado pela equipe e treinando por conta própria, sozinho,  fui vice campeão brasileiro como Junior até 82,5kg.

Meu patrocinador é a Sportline Suplementos do Daniel, no Rio de Janeiro.

12 300x225 UM DOS GRANDES ESTUDIOSOS DO POWERLIFTING BRASILIEIRO E IMENSO, PARA NÃO DIZER DEVOTO DO ESTILO WEST SIDE BARBELL DE POWERLIFTING FALA SOBRE SEUS TREINOS

QUAIS SEUS MAIORES TÍTULOS? QUANTO JÁ LEVANTOU E EM QUAL CATEGORIA? QUAIS SÃO AS SUAS METAS NO AGACHAMENTO, SUPINO E NO TERRA?JÁ COMPETIU FORA DO BRASIL? QUAL A SUA REAL OPINIÃO SOBRE O MULTIFEDERATISMO?

Eu não lembro de tudo. Durante a formação acadêmica (1999 a 2006), fiquei alguns anos apenas treinando mas sem competir: GRANDE ERRO! Mas vamos lá: Vice brasileiro em SP 1994 IPF, Terceiro em SP 1997 IPF, vice sul brasileiro no RS 1997, campeão brasileiro de levantamento terra em 2006 no RJ pela IPF, campeão estadual de supino e terra em 2011 pela IPF. Tem mais coisa que eu não lembro, mas a partir de 2006, Wolney montou a CONBRAFA no RJ, com uma estrutura diferente. Os três levantamentos ocorriam sem soma. Isso foi muito bom por um lado: Apareceu muita gente pra competir, do Brasil inteiro, mas por outro lado, deu origem a uma geração de especialistas, particularmente de terra e supino, pois o agachamento é o que divide os verdadeiros guerreiros dos “aspiras”… e é pra mim o maior símbolo de nosso esporte!

Parei de competir por soma em 2007 no brasileiro da IPF, após ter os 3 agachamentos queimados por altura. Eu não  consegui ver essa falta de altura no vídeo posteriormente, e claro que fiquei puto. Isso me levou ao afastamento, e a CONBRAFA caiu como uma luva nesse momento. De cabeça fria depois, lembro de tanta gente conhecida de São Paulo, que também foi queimada ou desclassificada, e preferi acreditar que foi apenas a visão de 2 dos árbitros mesmo, e nada de garfagem ou algo do tipo… Voltando as marcas, na CONBRAFA, onde várias vezes fui campeão brasileiro, cheguei a 300 kg de agachamento perfeitamente paralelos (mas não abaixo) como submaster até 90kg. Foi recorde brasileiro. Fiz também 270kg de terra e 205kg de supino, sem pausa e na barriga, usando uma katana. Alias todos os equipamentos eram de uma única camada, pesando 90kg na submaster.

Sobre metas? Bem… estou voltando a IPF, uma vez que não tem mais competição de agachamento na cidade do Rio de Janeiro, e nenhuma outra organização promove powerlifting de SOMA, como eu gosto e como de fato é caracterizado nosso esporte. O céu é o limite para as marcas! Metas eventualmente se transformam em coisas de que as pessoas tanto falam mas não fazem, por isso guardo para mim!

Ainda não competi fora do Brasil, e também não me preocupo com isso, minha maior alegria é me superar, e estaria pouco satisfeito de estar la fora mas levantando abaixo do que gostaria…

Multifederatismo? FANTÁSTICO ! Me mostre um único recanto do universo onde exista monopólio do poder e te mostro o potencial para corrupção, abusos e escândalos! É assim com a igreja, é assim com a FIFA e afiliados, e a lista continua, é só ver os jornais… A base do sistema capitalista é a competição, e é essa competição que estimula o desenvolvimento, derruba preços, impulsiona a tecnologia e etc. No powerlifting graças a Deus;ou ao diabo, temos opções. Isso querendo ou não, faz com que dirigentes tenham que gerir melhor suas organizações, ou perderão atletas para concorrência. E não é só gerir melhor, é tratá-los com respeito e dignidade! Tenho alguns colegas bem infelizes, ligados a outros esportes “formalmente filiados ao COI”, que foram colocados na geladeira por questionar a atuação de dirigentes. Esses caras se orgulhavam de serem esportes olímpicos, e ae? Não competem, não são escalados, não recebem bolsa…  Ainda falando em esporte olímpico:

O que é o boxe olímpico se comparado a Mike Tyson, Foreman, Sugar Ray, Hollyfield?

O que é basquete no mundo fora da NBA?

Futebol nas olimpíadas ou copa do mundo? O que prefere?

MMA, a nova febre do momento, é esporte olímpico?

Torço por meus amigos da IPF que tanto desejam powerlifting nas olimpíadas. De minha parte? Grandes merda… Prefiro o esporte PARA OS ATLETAS do que o esporte para as instituições…

Tendo dito isso, faço a ressalva de que “campeonatos mundiais brasileiros” onde só estão presentes o mestre Chin Chao chinês da pastelaria; o Sr Manuel português da padaria; o alemão Wolkswagen imigrante do Rio Grande do Sul, e um negro carioca que já deixou a África a pelo menos 4 gerações, não podem ser chamados de mundiais! Eu não me negaria a competir em nenhum desses eventos, e em fato já o fiz, mas jamais vou me considerar um campeão mundial por isso! Para mim, organizadores podem e devem ganhar dinheiro com seus eventos, o esporte é um negócio como outro qualquer, mas vamos colocar as coisas dentro de uma real perspectiva não é? Do contrário, cai no ridículo…

O recado final é: POR FAVOR, NÃO TRANSFORMEM SUA ESCOLHA POR FEDERAÇÃO EM DEVOÇÃO FANÁTICA RELIGIOSA! Mesmo que você não queira fazer parte de determinados eventos, não concorde com sua forma de gestão, você não precisa deixar de ser amigo dessas pessoas. O fanatismo da origem a perseguição e às guerras que vemos mundo a fora, e eu particularmente odeio futebol pra ter que ficar vendo briga de torcidas dentro do esporte que tanto amo…

22 300x225 UM DOS GRANDES ESTUDIOSOS DO POWERLIFTING BRASILIEIRO E IMENSO, PARA NÃO DIZER DEVOTO DO ESTILO WEST SIDE BARBELL DE POWERLIFTING FALA SOBRE SEUS TREINOS

VOCÊ É FORMADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA E TAMBÉM ATUA COMO PERSONAL TRAINER, MAS JÁ TRABALHOU EM OUTRAS COISAS ? QUANDO EU O CONHECI NO POWERLIFTING , ME CONTARAM QUE VOCÊ TINHA UM PASSADO MUITO HUMILDE E SOFRIDO, PODE NOS FALAR SOBRE ISSO ?

Sim, atualmente além de atleta, sou personal trainer e  treinador de powerlifting. Atuei por um curto espaço de tempo como auxiliar de Dragos Stanika na preparação de força de alguns atletas da elite do MMA, e no levantamento olímpico para crianças e adolescentes, projeto que posso até vir a retomar.

Ser professor de Educação física não foi exatamente uma escolha, por isso não me orgulho, foi quase que uma imposição. Em setembro de 1998 essa profissão organizou o seu conselho e começou a perseguir, ameaçar e difamar todos que atuassem com treinamento físico de exercício ilegal de profissão. Eu na época já atuava. Baseado em cursos, prática e leitura. Nunca gostei de professores de educação física, porque não gosto de teóricos ou de gente que vomita livros como um gravador , e fala sem conhecimento de causa. Hoje penso que algumas universidades já proporcionam uma boa formação para trabalhar com “wellness” e outros nomes frescos, ou seja, dar aulas com mais segurança para minha mãe ou para sua avó. Em relação a atletas? Putzzz cara, o Brasil tem que importar técnicos como nosso amigo romeno Dragos  do levantamento olímpico porque nas universidades ainda estão discutindo puxada por trás, agachamento até 90 graus ou se levantamento terra “trabalha” alguma coisa… Estamos em 2012!!!

Trabalhei em muitas coisas, como vendedor de vinis de heavymetal e punk; faz tudo num bar, e guardador de veículos num estacionamento, mas a época que mais sinto saudades foi quando fui faxineiro e faz tudo na academia Iron World Gym, em Bangu zona oeste do Rio de Janeiro. Nessa época ia gente de todo RJ pra lá. Só tinha monstro! Uma gaiola de força; uma dúzia quase de barras olímpicas pretas originais, daquelas que arrancam a pele da mão; a maior estante de halteres que já vi, cruzando a academia de ponta a ponta, e pares de halteres repetidos que iam até 70kg! Os jornais diziam: “Uma academia da Califórnia em Bangu”..  e isso definitivamente não era exagero! Meu colega de faxina era ninguém menos do que o Baby, campeão brasileiro de Bodybuilding e que voltou recentemente do Arnold! Eu não me importava de lubrificar máquinas, varrer chão ou limpar o coco que as vezes deixavam só de sacanagem SOBRE a tampa do vazo, a atmosfera era mágica, um sonho! Recebia uma mixaria, mas tinha o melhor lugar do RJ pra treinar.

PODE DETALHAR COMO É FEITO E DIVIDIDO O SEU TREINO?

Meu treino vem se modificando constantemente desde 1993. Comecei com ciclos clássicos de periodização, influenciados por Hatfield, até conhecer as idéias de Louie Simmons em 1997. Técnicamente falando, Louie preconiza um modelo ondulatório onde cargas pesadas são utilizadas durante TODO O ANO, mas em conjunto com cargas médias e leves. Já o modelo clássico começa leve para formar uma base; progride até o médio, e atinge o pico de intensidade no dia da competição, em ciclos que duram de 12 a 8 semanas em média.

Nas minhas melhores marcas, agachei em média 4 vezes por semana, supinei umas 5, e fiz terra ou auxiliar pelo menos 2 ou 3 vezes.

Agachamento:

Segunda- Agachamento de competição com ou sem equipamento

Quarta- Agachamento em caixa alta

Sexta- Agachamento em caixa pouco abaixo do parelelo

Sábado- Agachamento em caixa bem abaixo do paralelo

O terra e o supino eventualmente caem juntos em algum dia de agachamento ou não…  Para o terra utilizo parciais pouco abaixo dos joelhos, parciais acima do joelhos, no chão, e ocasionalmente com elásticos ou correntes.

No Supino uso todo tipo de altura em boards, incluindo alguns tão altos que mais parecem um lockout. Supino até embaixo também para manter a musculatura e a mobilidade das articulações, mas é secundário!

Não costumo usar mais de um tipo de movimento para o mesmo levantamento no mesmo treino. Se é board, é board; se é finalização no terra, é finalização e só…

Se esse treinamento é brabo?  Sim, sem dúvidas… Mas já vi coisa muito pior, como agachar 13 vezes por semana, que tal? Como me sinto? Eventualmente todo inflamado, cheio de dores, e mal consigo pisar na embreagem do meu carro…

1foto por JEFFERSON RIBEIRO 300x199 UM DOS GRANDES ESTUDIOSOS DO POWERLIFTING BRASILIEIRO E IMENSO, PARA NÃO DIZER DEVOTO DO ESTILO WEST SIDE BARBELL DE POWERLIFTING FALA SOBRE SEUS TREINOS

2foto por JEFFERSON RIBEIRO 300x199 UM DOS GRANDES ESTUDIOSOS DO POWERLIFTING BRASILIEIRO E IMENSO, PARA NÃO DIZER DEVOTO DO ESTILO WEST SIDE BARBELL DE POWERLIFTING FALA SOBRE SEUS TREINOS

SEI DE LONGA DATA QUE VOCÊ É UM GRANDE FÃ DO ESTILO WEST SIDE BARBELL DE TREINAMENTO PARA POWERLIFTING, QUANDO COMEÇOU O SEU ESTUDO SOBRE ESTE MÉTODO E HOJE VOCÊ AINDA ACHA QUE ELE SEJA MAIS EFICIENTE DO QUE AS ESCOLAS RUSSAS E METALL MILITIA POR EXEMPLO?

Em 1997. O powerlifting moderno deve muito a Louie Simmons, uma vez que foi ele quem implementou vários dos exercícios hoje utilizados por várias outras escolas, como os camaradas russos e a metal militia. Louie não inventou os boards ou os agachamentos em caixas, alias ele sempre da credito aos que começaram com isso, mas foi ele quem organizou tudo numa metodologia e começou a aplicar em atletas de elite coletivamente, produzindo resultados. Alguns dos seguidores são muito honestos como Mark Bell do Super Training gym, sempre citando Louie, já outros não falam, ou simplesmente desconhecem de onde vieram as modernas teorias de treinamento. E a dura verdade do powerlifting da atualidade é que, seja single ply ou multi ply, os níveis de carryover tornaram-se absurdos! Uma katana de camada única pode aumentar um supino seguramente em 80kg; a combinação de faixas, macacão e  cinto jogam 100 kg num agachamento, se for um leviathan podemos pensar em 120 – 150 kg…

2creditos ROBERTO DAMIANI 300x199 UM DOS GRANDES ESTUDIOSOS DO POWERLIFTING BRASILIEIRO E IMENSO, PARA NÃO DIZER DEVOTO DO ESTILO WEST SIDE BARBELL DE POWERLIFTING FALA SOBRE SEUS TREINOS

Supinadores descobriram já a alguns anos que havia uma forma de “roubar” dentro das regras, quando aprenderam a usar o arco lombar para diminuir a distancia de descida da barra. Sebastian Burns foi ainda mais inteligente. Percebeu que cultivando a pança de um mamute, e descendo a barra de forma pendular sobre ela, a distancia acaba ficando ainda mais curta do que a descida reta de Louie Simmons. De quebra, os tríceps estarão mais preservados para o lockout… Inteligência é capacidade de adaptação, não ? Burns sacou a idéia inicial de Louie aplicada ao supino, e estendeu ao agachamento. Fique forte onde o equipamento menos atua, simples assim!

Os russos; e pude confirmar isso com Levon Tavakalov aqui no Brasil, dedicam boa parte do tempo treinando os levantamentos em si, acostumando-se ao equipamento, e progressivamente aumentando os volumes de treinamento. Louie não foca em “treinar os levantamentos” mas sim no desenvolvimento de qualidades físicas específicas e dos músculos envolvidos nos levantamentos, num constante busca por pontos fracos. Fica muito complicado comparar atletas que competem sob regras diferentes. Aparentemente, os maiores supinadores do mundo ainda estão no ocidente, particularmente nos EUA. Os mais fortes pesados e super pesados também parecem estar no ocidente. Categorias das mais leves, até 90 ou 93, 100 ou 105kg estão caminhando para uma dominância do leste europeu.

No presente eu não ousaria indicar uma melhor escola, uma vez que existem atletas espetaculares em todas. Basta lembrar de Ed Coan, que tem um sistema que no volume e distribuição semanal de exercícios, chega a parecer o heavy duty adaptado de Dorian Yates.

QUEM É OU SÃO SEUS MAIORES ÍDOLOS (AS) NO ESPORTE E SUAS MAIORES REFERENCIAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS?

Ídolo é uma palavra muito forte, alguns campeões, sejam dos negócios ou do esporte, tem um vazio interior muito grande, e sabe se lá que preço eles pagaram, ou por cima do que ou de quem passaram, para chegar onde estão! Admiro caras que de alguma forma estão a frente de seu tempo. Se é pra falar de esporte, pode ser Louie Simmons,  Frederick Hatrfield, Bruce Lee.  Aqui no Brasil admiro as liderenças que vem mantendo vivo o esporte que eu amo, cada uma do seu jeito; Wolney e Luiz Hallier no RJ; Geverson no interior de SP; Julio Conrado e Vilmar no Brasil; você em Brasília através de seu site, e Marília Coutinho que escreveu um livro sobre o assunto e vem promovendo cursos, rompendo um silencio de 30 anos sobre didática e ensino de powerlifting em nosso país.

Possuo um blog chamado força pura, e lá é fácil fazer contato ou saber mais sobre powerlifting e minha visão de mundo…

1creditos ROBERTO DAMIANI 200x300 UM DOS GRANDES ESTUDIOSOS DO POWERLIFTING BRASILIEIRO E IMENSO, PARA NÃO DIZER DEVOTO DO ESTILO WEST SIDE BARBELL DE POWERLIFTING FALA SOBRE SEUS TREINOS www.dcpurepower.blogspot.com

Saúde a todos,

A força é construção do tempo!

VIDEOS:

300 kg Agachamento

http://www.youtube.com/watch?v=z0pO-7dABcc

280 kg Agachamento

http://www.youtube.com/watch?v=0t7QZ2ZNyFI

265 Terra – sem suporte

http://www.youtube.com/watch?v=FI2odenbFx4&feature=related

Comentarios: