A NIACINA E A MUDANÇA DE TIPO DE FIBRA MUSCULAR

  • Por: MD Latino
  • November 13, 2014
  • 0 Comentarios
A NIACINA E A MUDANÇA DE TIPO DE FIBRA MUSCULAR

 

POR Victor R. Prisk

 

A niacina ou “ácido nicotínico” é uma vitamina B essencial que tem efeitos interessantes na fisiologia humana. A deficiência severa em niacina leva a uma doença chamada pelagra, que se caracteriza por diarréia, demência ou delírios e dermatite. A suplementação com niacina é utiliza por sua habilidade em melhorar os níveis de triglicérides e colesterol. Também é interessante sua habilidade em mudar a expressão do gene nos tecidos sensíveis à insulina, como o fígado, coração e músculos.

 

Os exercícios de resistência causam um aumento na expressão de genes que iniciam a transição das fibras musculares tipo II de contração rápida a fibras musculares tipo I de contração lenta com uma maior maquinaria queimadora de gordura. O PPAR delta e o PGC-1 alfa são os reguladores chaves nessa transição, que aumentam os genes implicados no consumo de ácido graxo, metabolismo da célula e tipo de fibra muscular. A niacina é conhecida por aumentar a atividade desses reguladores, explicando sua habilidade em melhorar os níveis de triglicérides no sangue.

 

Se a niacina tem a habilidade de aumentar o PPAR delta e o PGC-1 alfa, talvez possa estimular uma transformação oxidativa (queima de gordura) no tipo de fibra de contração lenta? Em um estudo recente feito pelo cientista alemão Ringseis et al., ratos foram suplementados com altas doses de niacina para explorar essa possibilidade.6 A descoberta foi que a niacina causou claramente uma mudança no tipo de fibra muscular à de contração lenta, e aumentou a queima de gordura.

 

Como essas células oxidativas de contração lenta queimam gordura como energia de forma aeróbica, isso seria uma possível explicação sobre como a niacina pode reduzir a gordura no sangue.

 

No fisiculturismo, temos definitivamente uma situação de razoamento circular. Se você tomar altas doses de niacina (2000 mg/dia) pode ter mudanças similares a fazer atividade aeróbica; o  que poderia ajudar a queimar mais gordura. No entanto, a conversão das fibras musculares tipo II de contração a fibras tipo I de contração lenta criará uma fibra muscular mais fraca? Devem-se realizar mais estudos para entender se a niacina preserva o tamanho e a força dos músculos, independentemente da mudança do tipo de fibra, se é que isso é possível em humanos.

 

suplementación A NIACINA E A MUDANÇA DE TIPO DE FIBRA MUSCULAR

 

Referências:

 

  1. Davis JK, Green JM. Caffeine and anaerobic performance: ergogenic value and mechanisms of action. Sports Med 2009; 39 (10):813-32.

2. Burke JM. Caffeine and sports performance. Appl Physiol Nutr Metab 2008 Dec; 33(6):1319-34.

Comentarios: